5 Mitos Sobre Ser Empreendedor

Cada vez mais as pessoas se questionam sobre as vantagens de um trabalho “garantido”, das 9 às 5 da tarde com o ordenado garantido ao fim do mês. Em Portugal ainda é só o inicio da revolução, uma vez que temos uma sociedade que hesita em sair da zona de conforto e não gosta de correr riscos. Porém, o conceito de start-up e de negócio por conta própria tem vindo a crescer.

A preocupação é se a mensagem sobre esta nova forma de viver está a ser passada correctamente, com os pontos nos i’s. Na minha opinião acho que está a ser passada a mensagem mais minimalista e mais simples da questão, onde tudo parece de fácil execução, bastando ter o apoio de um conjunto de pessoas.

Ser empreendedor no sentido de negócio pode ser uma aventura fantástica para quem está decidido a deixar o seu emprego. Porém, há um conjunto de coisas que esses aventureiros devem saber antes de caminharem pela melhor experiência da sua vida.

Jason Sadler, fundador da iWearYourShirt, identificou cinco mitos sobre ser empreendedor, ou melhor, cinco mitos sobre a ideia que as pessoas têm sobre quem é empreendedor.

1. Vai ser um sucesso. Facilmente se associa um novo negócio, inovador, como sendo o próximo Facebook, onde o fundador é o próximo Mark Zuckerberg. Está errado, não será o próximo Mark Zuckerberg, nem você nem ninguém. Pensar que atingirá o sucesso porque conhece pessoas que o conseguiram não irá levá-lo a lado nenhum. Primeiro porque Facebook só há um, segundo porque Mark Zuckerberg também só há um. Conclusão? Não justifique o potencial sucesso com o sucesso dos outros, não irá acontecer.

2. Os Empreendedores têm um horário de trabalho muito flexível. É verdade que um empreendedor pode trabalhar 3 ou 4 horas num dia. Mas também é verdade que isso apenas acontece esporadicamente e dependendo da ambição do mesmo. Um empreendedor não tem o luxo de sair às 5 da tarde todos os dias com certeza absoluta. Quando se torna dono do seu próprio negócio ou trabalha para alguém que acabou de começar a construir o negócio, vai ter que trabalhar horas extras e fazer esforços extra para as coisas acontecerem. Se não está preparado para trabalhar arduamente durante muitos dias, então não está preparado para ser um empreendedor.

3. Os Empreendedores podem sair quando quiserem. Bem, estamos a falar do dono do negócio certo? Lembra-se de todas aquelas vezes que sai à noite a meio da semana ou vai de fim de semana com os seus amigos? São coisas que não acontecerão se quiser manter o seu negócio por cima durante o primeiro ano (ou o segundo, o terceiro, o quarto, etc.). Não quer dizer que não o passa fazer, a verdade é que a maioria dos empreendedores vivem, comem e respiram o negócio que criaram.

4. Trabalhar a partir de casa significa mais tempo para a sua relação, para os seus animais, para a sua casa, etc. Errado. Trabalhar a partir de casa dá a sensação de que as coisas nunca ficam concluídas. Ou melhor, não é sensação, nunca ficam mesmo.Primeiro começa por fugir para as tarefas caseiras, dar atenção a quem viver consigo, ao seu animal, etc. Trabalho realizado? Nada. A consequência se este mito fosse verdade? Para alguém viver do seu próprio negócio tem que dar tempo aonegócio, e trabalhar a partir de casa não é a solução.

5. Toda a gente quer o seu trabalho. Talvez porque as pessoas não gostem realmente do que estão a fazer, mas pensam que o empreendedor acorda todos os dias para trabalhar em algo que gosta e que elas vão gostar também. Muitas vezes o sucesso dos outros é interpretado como “era mesmo aquilo que eu queria fazer”, quando na verdade você apenas quer o sucesso, não o trabalho.

Se quiser largar o seu trabalho e partir à aventura de criar a sua própria solução, pense duas vezes no que vai fazer, o caminho que irá percorrer para o conseguir. Precisa de um plano, de preferência um plano de rápida execução para começar a colher frutos o mais depressa possível.

One comment

  1. Gostaria de realçar o 4º mito por dar azo a pensar noutros tópicos também interessantes e que têm a ver com esta evolução que foi referida na introdução.
    Tanto a nível pessoal de um empreendedor como mesmo de trabalhadores de empresas, o conceito de trabalhar através de casa é cada vez mais usado! Se por um lado existe um empreendedor que se trabalhar através de casa tem que ser disciplinado para atingir os seus objectivos (o que é complicado mesmo quando a motivação é elevada…) por outro lado os trabalhadores têm de facto de mostrar trabalho feito, apesar de o fazer no seu ambiente caseiro.
    Neste seguimento de pensamentos, pode-se pensar que, se por um lado o trabalhador tem a possibilidade de trabalhar através do seu sofá de casa (com todos os benefícios que pode trazer), até que ponto esta separação/isolamento do seu local de trabalho poderá ser benéfico? Se por um lado é cada vez mais dada liberdade ao trabalhador de fazer escolhas – visto que a ideia de “maior bem-estar” maior sucesso(?)- até que ponto é que pode afectar os restantes factores pessoais?? Uma das soluções que está a crescer é o conceito de “coworker”…os espaços abertos com as condições necessárias para pessoas de várias áreas poderem desenvolver o seu trabalho…. quais as vantagens destes espaços?? podemos falar em despersonalização…e o significado de “vestir a camisola” torna-se mais forte ou mais fraco?….. Apenas para levantar algumas questões e temas para futuros artigos, talvez!

    Parabéns por este blog já cheio de sucesso!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: