A Vantagem da Computação em Nuvem Para a Sua Startup

Se é dono de uma pequena ou média empresa então este artigo é para si.

A computação em nuvem veio dar uma lufada de ar fresco para as start-ups por esse mundo fora devido às suas características que a distinguem dos outros modelos computacionais (como Clusters ou Grids). O seu preço altamente favorável, uma vez que o cliente apenas paga o que consome, é uma oportunidades para aquelas empresas que estão incertas sobre as suas necessidades em termos de recursos/hardware de datacenter. Assim, durante um período de tempo, pode recorrer à nuvem e evitar o risco de equipar o seu datacenter com uma quantidade de recursos desnecessários.

Agora suponha que todos os meses existe um dia em que a sua empresa necessita, efectivamente, de um poder computacional acima das capacidades do seu datacenter (e neste caso podemos expandir um pouco a área de acção deste artigo e falar mesmo em grandes empresas). Um exemplo desta necessidade pode ser o processamento dos ordenados de todos os trabalhadores da sua empresa, ou se for uma empresa da área da tecnologia, imagine um cliente que lhe pediu algo que seja extremamente exigente em termos de esforço computacional. Em vez de adquirir bens capitais, ou seja, recursos para o seu datacenter que no fundo apenas terão uma alta utilização nesse dia do mês, porque não recorrer à nuvem para realizar a computação necessária desse dia? Poupa dinheiro, poupa tempo e utiliza uma infra-estrutura que tem como princípio passar para o cliente a ideia de uma quantidade de recursos infinitos. Prefere gastar 100€ e comprar um serviço que utilizará 1000 máquinas e realiza a sua computação em 1 hora, ou prefere gastar os mesmos 100€ e comprar um computador para o seu datacenter mas que levará 1000 horas a fazer o mesmo trabalho?

Se pensa que não sabe minimamente o que é isso de “computação em nuvem”, então passará a perceber se eu lhe falar em coisas como Google Docs, Dropbox, o próprio Facebook. Todos estes serviços, são serviços fornecidos pela nuvem (neste caso grátis). Portanto nuvem não é mais do que isso, um conjunto dinâmico de hardwaresoftware que realizam trabalho de forma cooperativa para atingir o mesmo fim. É um conjunto de recursos (servidores) que têm capacidade para atender vários clientes (através da virtualização) em simultâneo e podem dividir-se em vários tipos de fornecimento de serviços.

Os tipos de nuvem são essencialmente três: SaaS (Software as a Service), IaaS (Infrastructure as a Service) e PaaS (Platform as a Service). O mais utilizado é o SaaS (o Google Docs é deste tipo de nuvem), ou seja, o fornecedor de nuvem fornece os recursos e com eles fornece um software para uso do cliente. No tipo IaaS é fornecida uma infra-estrutura, ou seja, computadores e você pode instalar o seu próprio sistema operativo e as suas próprias aplicações (ao contrário do seu datacenter, onde isto também é possível, você passa a ter recursos infinitos). No tipo PaaS, idêntico ao SaaS, é fornecido os recursos e uma plataforma para que você possa configurar ou manter os seus dados (exemplos deste tipo de nuvem são os serviços de armazenamento de dados ou de serviços Web).

Este artigo surge no âmbito de uma apresentação que realizei para a disciplina de Computação Paralela sobre o artigo (A View of Cloud Computing., M. Armburst.), e deixo aqui os slides da mesma para que possa tomar mais conhecimento sobre esta realidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: